Detetive Pikachu – MFC Resenha 11

 

Detetive Pikachu

 

MFC Resenha

 


 

Com um lucro estimado em 90 bilhões de dólares até março de 2017, Pokémon é a franquia de multimídia mais rentável da história, e Detetive Pikachu, o primeiro filme live-action da franquia, invadiu as salas de cinema do mundo todo em maio de 2019.

 

Baseado no videogame criado para o Nintendo 3DS que tem o mesmo nome, Detetive Pikachu foi dirigido por Rob Letterman (Monstros Vs. Alienígenas, 2009), estrelado por Justice Smith (Jurassic World: Reino Ameaçado, 2018), Kathryn Newton (Atividade Paranormal 4, 2012) e Ryan Reynolds (Deadpool, 2016) como a voz de Pikachu.

 

O filme conta a história de Tim Goodman (Justice Smith), um jovem que viaja a metrópole Ryme City para procurar pelo seu pai. Para encontrá-lo, Tim conta com a ajuda do parceiro Pokémon do pai, Pikachu (Ryan Reynolds), com quem compartilha uma estranha conexão que permite que se comuniquem.

 

Depois de um conflito secreto em que a Legendary Entertainment, a Sony Pictures e a Warner Bros. Pictures brigaram pelos direitos, em julho de 2016 foi finalmente anunciado que seria a Legendary Entertainment quem produziria o filme. Em 2017, foi iniciada a produção sob a supervisão da The Pokémon Company.

 

Com cerca de 60 Pokémons dos mais de 800 que existem na franquia, Detetive Pikachu escolheu um estilo mais realista no design de suas criaturas, desenvolvido pelo artista RJ Palmer, que foi convidado a trabalhar no projeto como um artista conceitual e consultor, graças as suas habilidades fantásticas.

 

Apesar de ter um roteiro mediano, Detetive Pikachu resultou ser um filme agradável. Levando em conta o fracasso da maioria dos filmes adaptados de videogames, Detetive Pikachu conseguiu superar as expectativas e ser bem quisto pelos fãs e críticos.

 

Embora não seja o melhor filme do ano, Detetive Pikachu logrou recriar o mundo Pokémon da melhor maneira possível, com uma história cheia de humor que agrada tanto aos velhos fãs da franquia quanto aos novos telespectadores, deixando-os a desejar por novos filmes do mesmo universo.