MIB – Homens de Preto: Internacional – MFC Resenha 11

 

 

MIB – Homens de Preto: Internacional

 

MFC Resenha

 


 

Após sete anos nas sombras, o filme dos Homens de Preto chega aos cinemas para salvar o mundo mais uma vez em MIB – Homens de Preto: Internacional (2019).

 

Dirigido por F. Gary Gray (Velozes e Furiosos 8, 2017), é o primeiro filme da saga MIB que não está nas mãos de Barry Sonnenfeld, diretor do MIB – Homens de Preto (1997) e suas sequência de 2002 e 2012. Em Homens de Preto Internacional, conhecemos Molly (Tessa Thompson), que passou sua vida toda procurando pela organização após ter visto, quando criança, uma criatura alienígena e alguns agentes. Assim que consegue ser recrutada pela agência, Molly, agora com o codinome de Agente M, conhece o Agente H (Chris Hemsworth), com quem irá embarcar numa missão para salvar o mundo.

 

Homens de Preto Internacional nos apresenta a agência MIB de Londres, que é responsável por monitorar e ocultar as atividades alienígenas na Terra. O filme está dentro do universo dos Homens de Preto e expõe os processos necessários para se tornar um agente. No entanto, o roteiro falha em criar uma história envolvente.

 

A trama central do filme não é totalmente estabelecida, o que dá a sensação de uma história desconexa, além de ser uma experiência repetitiva por suas cenas sucessivas de ação e comédia. Embora não tenha desenvolvimento psicológico dos personagens, uma coisa bem explorada no filme é a dinâmica entre Tessa Thompson e Chris Hemsworth, que trabalharam juntos em Thor: Ragnarok (2017) e Vingadores: Ultimato (2019).

 

 

Aproveite nossa resenha de Vingadores: Ultimato aqui

 

 

Embora tenha sido tentado duas vezes, fazer uma sequência do mesmo nível que o primeiro Homens de Preto é um trabalho difícil. MIB – Homens de Preto: Internacional não oferece grandes inovações à franquia, recebendo, em sua maioria, críticas negativas e comparações às outras tentativas fracassadas de franquias como aconteceu com Caça-Fantasmas (2016), filme que falhou em seu objetivo de bilheteria e que, por incrível que pareça, também tem performance do Chris Hemsworth.